Buscar

“Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la”.





O Presidente Emérito da ADERJ – Associação dos Diretores de Escolas Públicas do Estado do Rio de Janeiro, ad referendum da Diretoria Executiva, vem expressar, a par da natureza apartidária da Entidade, o profundo compromisso que temos com os valores expressos no preâmbulo da Carta Constitucional do Brasil, documento supremo que concentrou os esforços de toda uma geração de brasileiros, que em resposta a um momento obscuro da história da nação, consolidou em normas jurídicas o melhor que a civilização brasileira pode produzir naquele singular momento.

“ ... instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social ...”

Em uma época de profunda dor e sofrimento, quando a morte, a doença, o isolamento, o desemprego e a fome atingem milhões de brasileiros, deixando-nos fragilizados e temerosos, é extremamente importante que não dos deixemos seduzir por tentações autoritárias, violentas e raivosas, propagadas por quem, diante da incapacidade de oferecer ao povo brasileiro esperanças críveis de dias futuros, melhores do que os dias presentes agridem os valores constitucionais do pluralismo e da fraternidade, e ameaçam, a todo o instante, provocar rupturas no sistema político-constitucional.

Incapazes de conviver com o sistema constitucional de freios e contrapesos; incapazes de conviver com a repartição do Poder; incapazes de conviver com a dialética político-partidária; incapazes de conviver com a diversidade e o pluralismo, marcas próprias de um povo heterogêneo; incapazes de conviver com os sistemas de controle e principalmente, incapazes de oferecer alternativas para a supressão da cruel desigualdade social que nos assola, apelam para alternativas que provocarão profundas feridas na tessitura social do povo brasileiro, com conseqüências desastrosas para a geração presente e para as gerações futuras

“Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la”.

O alerta de Burke é sempre lembrado em momentos onde parecemos esquecer os erros do passado, as lições da História, e os resultados que o radicalismo, o sectarismo, a desarmonia política e social, os discursos de ódio e a gestão política personalista podem produzir.

Nesta verdadeira profissão de Fé nos valores constitucionais, a ADERJ espera, verdadeiramente, que esse lamentável e perigoso quadro de crise institucional e uma conseqüente convulsão social não se concretizem, e que as vozes verdadeiramente democráticas, espalhadas anonimamente nesse imenso País, unam suas forças e impeçam, com base na razão, do diálogo, no consenso, na harmonização de interesses e no compromisso de construir-se uma sociedade justa e fraterna, qualquer tentativa de subversão da ordem constitucional.

Dr. Almir Morgado Presidente Emérito da ADERJ OAB-RJ 68355

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Todos os dias, nossos Diretores enfrentam as maiores adversidades e os maiores desafios! Assoberbados de tarefas e com imensa responsabilidade, dedicam todo seu esforço para oferecer o que de melhor p